ProTerra

Soy field

O Padrão ProTerra é reconhecido internacionalmente como referência em sustentabilidade ambiental e responsabilidade social, aplicado a qualquer commodity não-transgênicáe alinhado aos critérios de Basileia. Visa atender à crescente demanda por produtos sustentáveis ao longo da cadeia agroalimentar.

Como o ProTerra foi criado?

A FoodChain ID Certificação foi contratada para realizar um estudo de viabilidade para a implementação dos Critérios de Basileia para a Produção Sustentável da Soja (2003/2004), tendo sido verificadas 10 fazendas no Estado Brasileiro do Mato Grosso e outras 10 no Estado Brasileiro do Paraná, com resultados positivos. Além da FoodChain ID Certificação, também participaram da iniciativa WWF (World Wildlife Fund), ProForest e COOP Switzerland. A demanda do mercado por certificação resultou no Padrão ProTerra de Responsabilidade Social e Sustentabilidade Ambiental (2006), desenvolvido pela FoodChain ID Certificação.

Em 2014, o Padrão ProTerra foi transferido da FoodChain ID Certificação para a Fundação ProTerra, uma organização independente não-governamental estabelecida na Holanda. Desde que o Padrão se tornou parte da Fundação ProTerra, a adoção da certificação ProTerra tem crescido fortemente. A Fundação ProTerra regularmente promove o engajamento da comunidade interessada, e atualiza o Padrão com o objetivo de apoiar a sustentabilidade dos sistemas agrícolas e de produção de alimentos.

Por que o ProTerra é importante?

O mundo mudou. Diferentemente de alguns anos atrás, os consumidores estão bem informados, a todo instante, por meio da mídia de notícias e das redes sociais com relação a questões sensíveis como o desmatamento, desalojamento de populações nativas e abuso a trabalhadores. Se a organização não conseguir acompanhar esse cenário ou os problemas não forem tratados de forma efetiva, os consumidores irão imediatamente mudar seus hábitos de compra. Fornecedores de commodities e atores da cadeia de suprimento desavisados têm se envolvido em campanhas diversas como:

  • Desalojamento de povos indígenas no Brasil para abrir espaço para o cultivo da soja;
  • Mudança de uso da terra em áreas de alto valor de conservação, por exemplo desmatamento da Amazônia e do Cerrado;
  • Uso indiscriminado de agrotóxicos;
  • Expansão excessiva dos biocombustíveis, prejudicando os ecossistemas.
Para quem é o ProTerra?

O ProTerra é para todos os produtores, processadores e usuários finais de commodities agrícolas. O padrão é aplicável a todos os terceiros da cadeia de suprimento, dentre eles os da produção primária, processamento, armazenamento e distribuição e varejo. A Fundação ProTerra auxilia as organizações que desejam implementar políticas corporativas sociais, éticas e ambientais de ponta nas suas empresas. O engajamento com tais políticas é reconhecido através de certificação independente para o Padrão ProTerra, visando uma comunicação segura do compromisso da empresa com os consumidores, varejistas e investidores.

A certificação ProTerra é aplicável para qualquer commodity agrícola no mundo, entre elas soja, cana-de-açúcar, milho, arroz, girassol e colza. Desde seu início, mais de 10,5 bilhões de dólares em grãos e produtos à base de soja foram certificados para o Padrão ProTerra.

O que o ProTerra abrange?

Baseado no Critério da Basileia, desenvolvido pela WWW e pela COOP Switzerland, o ProTerra é um padrão de certificação que abrange:

  • Responsabilidade Social;
  • Sustentabilidade Ambiental;
  • Boas Práticas Agrícolas;
  • Rastreabilidade;
  • Cadeia de Custódia;
  • Melhoria Contínua.
Por que certificar ProTerra?
  • Demanda por produtos sustentáveis;
  • Vantagem competitiva no mercado;
  • Baixo custo da certificação em relação ao alto valor agregado;
  • Maior credibilidade para a empresa, cooperativa e produtor;
  • Contribuição para um mercado mais sustentável.
Como as Auditorias são realizadas?

O programa de certificação ProTerra para empresas e cooperativas inclui inspeções dos produtores que são seus fornecedores. Essas inspeções são determinadas após levantamento dos produtores, que são classificados de acordo com o volume produzido e entregue à empresa. É feita, então, uma amostragem estatística estratificada a partir da qual são definidos os produtores a serem auditados. No caso dos produtores que desejam obter a certificação, as auditorias são agendadas diretamente com eles. Armazéns, unidades de processamento industriais, transbordo e portos também são auditados sobre o Padrão.

 

 

Entre em contato conosco e inicie hoje mesmo seu processo de certificação

Share This